Tratamento de águas subterrâneas
Projeto

Tratamento de águas subterrâneas

A GEOKLOCK foi contratada para elaborar o projeto e implantar uma estação de tratamento de efluentes na área de um antigo aterro industrial, localizado na região de Jaguariuna.

Esta estação recebe o efluente gerado por uma barreira hidráulica necessária para contenção de águas subterrâneas contaminadas com metais, VOC´s e SVOC´s.

O aterro industrial em questão foi instalado e operou em área sensível, próximo as áreas de produção de alimentos. Durante seu período de operação, recebeu resíduos sólidos e borras, de diversas indústrias químicas e petroquímicas. Os principais produtos químicos identificados eram benzeno, tolueno, fenóis, alumínio, ferro, compostos derivados de enxofre, entre outros.

A combinação de contaminantes orgânicos e inorgânicos do site exigiu da GEOKLOCK uma abordagem inovadora. Foram combinadas técnicas tradicionais de tratamento com técnicas inovadoras, o que permitiu o atendimento aos restritivos parâmetros de descarte impostos pela CETESB, que incluíam ausência de toxicidade aguda e crônica comprovados através de ensaios de laboratório.

A seguir estão as principais etapas de tratamento do projeto desenvolvido e implantado:

  • Equalização;
  • Coagulação;
  • Floculação;
  • Decantação;
  • Filtração;
  • Adsorção em carvão ativado;
  • Oxidação com utilização de peróxido de hidrogênio ativado por UV.

O projeto de engenharia é composto por:

  • Memorial técnico descritivo de processos, mecânica, elétrica, civil e segurança;
  • Fluxograma de processos e instrumentação;
  • Layout de mecânica e civil;
  • Folhas de dados equipamentos e instrumentos;
  • Detalhamento de projeto mecânico, elétrico e civil;
  • Requisitos de saúde e segurança do projeto;
  • Diretrizes para operação do sistema;
  • Estimativa de custos de implantação e operação.

A GEOKLOCK também foi responsável pela implantação do projeto e pela aquisição de todos os equipamentos e instrumentos, além da contratação de empresas de montagem civil e eletromecânica.

Além do gerenciamento do projeto, incluindo a construção e execução de protocolos de segurança operacional e patrimonial durante as obras, todo o trabalho foi desenvolvido com uma enorme restrição de recursos financeiros, o que não impediu a implantação de um sistema tecnicamente robusto e capaz de atender a complexidade do efluente que seria tratado.

O startup do sistema ocorreu de acordo com o previsto, respeitando-se os prazos e compromissos indicados pelo TAC acordado com a CETESB e Ministério Público.

Após o comissionamento e a fase inicial de operação do sistema, a estação de tratamento se mostrou capaz de atender aos padrões de qualidade definidos pelo órgão ambiental.


<< voltar